Por que eu não consigo ir à academia?

Beautiful young woman smiles at the camera while lifting weights at the gym. Horizontal shot.

A geração atual vive um momento em que a preocupação com a saúde, o bem-estar e a aparência física estão em evidência. (Não estamos reforçando padrões de beleza socialmente estabelecidos, mas sim dissertando a pessoas cujo interesse seja ingressar em uma atividade física e por algum motivo não conseguem).

Você vê seus amigos indo treinar, alguns familiares e até aquela pessoa na rede social que você jamais imaginou que pudesse sair do sedentarismo, enquanto você não consegue encontrar motivação para tal. O que será que acontece?

Seja ir à academia, correr, pedalar, jogar futebol ou qualquer outra atividade física, adicionar algo novo à sua vida nada mais é do que aumentar o seu repertório comportamental.

Adquirir um novo comportamento pode não ser fácil, ainda mais quando o reforçador está disponível a longo prazo. E é aí que mora o problema: o resultado demora um tempo para aparecer. Exemplificando: ninguém coloca o colesterol “em dia”, perde os kg acima do limite do IMC ou ganha massa magra perfeitamente distribuída com uma semana de atividades físicas. Isso demanda disciplina, determinação e paciência.

Frente a tantos empecilhos, nos parece mais fácil desistir. E é assim que agimos, preferindo continuar a acessar outros reforçadores (ficar em casa no computador, vendo TV, jogando videogame, saindo para fazer compras, cuidando do avô, tio, papagaio, cachorro… tudo, menos treinar!).

Então, o que fazer? Em Psicologia Comportamental trabalha-se com reforçamento positivo. Você deve ser sincero consigo mesmo e eleger aquelas coisas que lhe fazem muito bem, e deixa-las em privação. Em outras palavras, se você toma cerveja todo fim de semana, ou come chocolate todos os dias, joga videogame a hora que bem entende, assiste seriados até tarde, dentre outras coisas, eleja um dos seus comportamentos preferidos e pare de faze-lo.

academia-pessoas

(Google Imagens)

Ingressando à atividade física, você fará um Reforçamento Contínuo. Isso significa que, a cada 1 comportamento, 1 reforço será disponibilizado. Em outras palavras, você só irá poder assistir seriado a cada 1 dia de treino, por exemplo. Se faltar, não tem seriado (ou qualquer outro reforçador)! O número de treinos exigido no começo deve ser baixo, para que você não desista.

Passando algum tempo (duas semanas, por exemplo), você pode começar a dificultar o acesso ao reforço, passando para um Reforçamento Intermitente de Razão Fixa. O que isso quer dizer? Que agora você precisa treinar X vezes, para ter acesso a 1 reforço. Você pode começar com 3 treinos, por exemplo. A partir daí, é por sua conta!

O interessante é ir dificultando cada vez mais, como passar de 3 para 5.

Encontrar outros reforçadores mais valiosos também é interessante, como comprar roupas ou sapatos. A cada 20 treinos, um sapato. Use sua imaginação!

Seguindo esses exemplos, teríamos algo mais ou menos assim:

Semana 1
1 treino = 1 reforço

Semana 2
1 treino = 1 reforço

Semana 3
3 treinos = 1 reforço 

Semana 4
5 treinos = 1 reforço

Semana 5
20 treinos = 1 reforço

Caso você não falte nenhum treino (pode descansar aos finais de semana sem culpa), nesse simples esquema você já terá obtido (considerando segunda a sexta) mais de 40 treinos, que divididos resulta em cerca de 2 meses, um tempo considerável para você ter acesso ao reforçador do início: alguma mudança no colesterol, no peso ou na distribuição de massa magra…

Sendo assim, você pode agora sentir o prazer de ser reforçado (a) não mais por reforços aleatórios, mas pelas mudanças que você mesmo buscava. Dificilmente você irá querer abandonar a atividade física, ao ver que está alcançando o que estava buscando e parecia tão distante!

Não se esqueça que a mudança só ocorre quando nós mesmos nos propomos a mudar, e que adquirir um novo comportamento não é fácil, mas também não é impossível. Bons treinos!

NOTA: Essa postagem não substitui qualquer terapia, não tem intenção de tratar ou analisar leitores, tampouco substitui o Sistema de Fichas da Análise Funcional do Comportamento. O objetivo é demonstrar que adquirir um novo comportamento pode estar muito mais acessível do que o leitor poderia imaginar.

Você tem alguma dúvida? Deixe um comentário e nós lhe esclareceremos! Compartilhe também esse texto em suas redes sociais; basta clicar nos botões abaixo! =D

Escrito por: Caio Moura

 

“Pode me chamar de Ana”

O redator deste portal, Caio Moura, acaba de lançar o seu primeiro livro autoral, um Romance de Ficção Dramática que conta com a sinopse a seguir:

“Canteiros, uma cidade brasileira e pacata, é aconchego para quem chega à UNICAN (Universidade de Canteiros) e, com seu clima frio e impessoal, desperta nos jovens sonhadores a necessidade de calor humano. Ana, caloura, resolve permitir que seu coração seja aquecido por Rafael, veterano do último ano de Engenharia, bem-sucedido sob os frutos da empresa do pai.

Contra tudo e todos, Ana e Rafael vivem um jovem romance que tenta sobreviver à humilhação, indignação, ciúme, conflitos, indiferença, compulsão e inconsequência, por meio da ousadia que cava sua própria cova.

O que você pensaria de si mesmo se, porventura, se encantasse por uma pessoa que abusa sexualmente de uma criança!? Talvez, de imediato, você responda que isto é completamente improvável, mas esta leitura lhe provará que nada é impossível e que você não sabe, de fato, o que acontece na casa ao lado.”

Como comprar?

Livro Impresso:

Clique Aqui

E-book Kindle:

Clique Aqui

* O livro impresso é produzido e entregue pela Amazon dos Estados Unidos, mas o produto é entregue no Brasil. Atenção ao valor cobrado em dólar. O E-book Kindle pode ser comprado na Amazon do Brasil e não necessita de aquisição do Kindle, podendo ser lido em seu dispositivo de preferência após baixar o aplicativo Kindle.

Be the first to comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: