O Reflexo Aprendido: Condicionamento Pavloviano

A descoberta do Reflexo Aprendido foi realizada pelo fisiologista russo chamado Ivan Petrovich Pavlov e, por este motivo, também é chamado de Condicionamento Pavloviano.

Sabe-se que o Reflexo Inato corresponde às respostas reflexas emitidas pelo organismo sem a necessidade de aprendizado. Sendo assim, como sugere o nome, o Reflexo Aprendido refere-se àquelas que, por mais que sejam reflexas (como salivação, calafrio,
medo etc.), necessitam de aprendizado para serem eliciadas por estímulos que anteriormente eram neutros. (Compreenda melhor o Reflexo Inato)

Pavlov realizou um experimento inicialmente para compreender a magnitude da resposta (quantidade) de salivar de um cão frente à qualidade e quantidade de comida apresentada. Acontece que Pavlov observou que a resposta de salivação também era eliciada por outros estímulos que ocorriam paralelamente à apresentação da comida.

Para compreender melhor e comprovar a possibilidade de condicionamento das respostas reflexas inatas, Pavlov elegeu uma sineta (som) como estímulo neutro (já que não eliciava resposta de salivação no cão), o pó de carne como estímulo incondicionado (que eliciava a resposta de salivação no cão, mesmo sem aprendizado, por isso o nome de incondicionado) e o cão como organismo emissor da resposta em questão.

O estímulo neutro (a sineta) foi apresentado para observar a emissão de respostas reflexas. Nada ocorreu, comprovando assim que se tratava realmente de um estímulo neutro. Posteriormente, a sineta foi apresentada juntamente ao pó de carne, ou seja, um emparelhamento de estímulos, ocorrendo assim a emissão da resposta de salivação. Após cerca de 60 emparelhamentos, apenas a apresentação da sineta eliciava a resposta de salivação.

O experimento tem grande relevância, já que exemplifica que estímulos anteriormente neutros, após emparelhamentos, podem passar a ser estímulos condicionados (eliciam respostas reflexas através de uma história de aprendizado).

Observe na imagem abaixo o Condicionamento Pavloviano.

20160206061548

(Princípios Básicos de Análise do Comportamento, página 31)

A chave da questão é: o medo, por exemplo, é inato ou aprendido? E a resposta é: depende. Quando falamos que temos medo de um som alto que aparece repentinamente, trata-se de Reflexo Inato, mas se temos medo de um animal, trata-se de Reflexo Aprendido.

Isso ocorre porque ninguém nasce com medo de animais, situações, pessoas, características etc., mas sim aprendem ao longo da vida a terem medo dessas coisas.

Para mostrar a relevância do Condicionamento Pavloviano, o Psicólogo americano John Watson realizou um experimento com um bebê, o som repentino e um rato. Sendo o som repentino o estímulo incondicionado (elicia o medo sem aprendizado), o rato o estímulo neutro (não eliciava resposta alguma) e o bebê o organismo emissor da resposta reflexa.

Seguindo os passos de Pavlov, Watson pôde constatar que o bebê, através de emparelhamento de estímulos, foi condicionado a ter medo do rato.

Observe abaixo a imagem que exemplifica o experimento de Watson.

20160206061553

(Princípios Básicos de Análise do Comportamento, página 34)

A compreensão do Reflexo Aprendido é de extrema importância para as práticas da Análise Funcional do Comportamento, pois exemplificam como o organismo aprende a emitir respostas reflexas frente a estímulos que muitas vezes são inofensivos e como passam a acreditar que isso, por exemplo, sempre ocorreu.

Você tem alguma dúvida? Deixe um comentário e nós lhe esclareceremos! Compartilhe também esse texto em suas redes sociais, basta clicar nos botões abaixo! =D

Escrito por: Caio Moura

Referência Bibliográfica: MOREIRA & MEDEIROS. Princípios Básicos de Análise do Comportamento. Porto Alegre, RS: Artmed, 2007. 224p.

 

Be the first to comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: